Páginas

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Prazer, esse é o Bento!

Esse é o Bento. 
Meu pequeno amado. Nasceu dia 01/12/2014 às 9:47. Parto natural, não chorou, só gemeu. É daquele tipo gente boa que ri pra todos e agrada todo mundo. É um bebê muito bonzinho. Adora rotina. Um "mamão" e comilão. Nunca nem provou um outro leite que não fosse o meu (eu me orgulho MUITO disso, foi uma luta, precisou de muito esforço, e foi graças ao meu súor e sangue, literalmente). Come tudo o que oferecemos.

Deu seu primeiro sorriso espontâneo com 25 dias, no Natal. Dá altas gargalhadas e interage bastante desde os 2 meses. Adora uma bagunça. No geral, dorme bem a noite, acorda 1 vez ou nenhuma. Com algumas exceções, nunca deu trabalho a noite. Chupa chupeta (não me orgulho disso mas foi necessário naquele momento de puerpério intenso - conto também um dia).

É um bebê bem pequeno, transita entre as linhas preta e vermelha da carteira de vacinação. Começou a comer frutas aos 5 meses (vale dizer que também conto um dia sobre o processo de decisão de antecipar a introdução alimentar?) e papinhas de legumes aos 6. Aceita praticamente tudo o que oferecemos. Não curte mamão puro (mas aceita se estiver misturado a outras frutas), nem abacate.
É genioso, fica bravo e chora se não deixo ele pegar algo que quer. Começou a assistir galinha pintadinha com quase  7 meses e curtiu. Teve sua primeira perebinha, um resfriado, no dia que completou 7 meses. Estamos na segunda pediatra, que eu adoro. Ela é maravilhosa, mas só aceita particular e é no Rio (RJ) onde vamos todo mês levar o pequeno.

Vou contar pra vocês aqui no blog minhas aventuras como mãe e as descobertas dele. Espero que curtam!








Sejam bem-vindas!            

Bateu um medinho

Escrevi o texto uma semana antes de mudar de cidade. Apesar de a decisão de mudar de cidade já estar tomada. O fato de continuar tudo igual, no mesmo apartamento, do mesmo jeitinho, me dava a ilusão que dava pra voltar atrás. Mas não dava... Uma semana depois eu me mudei. Larguei cidade, emprego, vida dentro do padrão, pra ser feliz de um outro jeito, de um jeito diferente e não podia estar mais feliz. Que bom que eu tive coragem. Que bom que eu estava com medo mas segui em frente mesmo assim!

Algum dia em maio de 2015: "Enquanto escrevo esse post, falta um pouco mais de 1 semana pra minha mudança de cidade. E eu sei que já não tem volta, as coisas relacionadas ao meu novo trabalho já estão avançadas, já foram pagas, não dá pra desistir. Mas bateu um medinho.

Não, eu não gosto do meu trabalho atual mas ele me paga super bem. É um dinheiro garantido que eu sempre vou ter e em tempos de recessão econômica isso é sempre bem-vindo. E eu sei que eu não posso passar o restante da minha vida fazendo isso. E eu sei que eu tenho que mudar, fazer diferente e, que qualquer coisa que eu faça vai ter riscos. Vai ser começar do zero. Mas eu tenho que fazer. Eu preciso tentar diferente. Eu não posso passar minha vida pensando que eu devia ter mudado e não mudei. Espero nunca olhar pra trás e pensar que "eu era feliz e não sabia". Acredito de verdade que um dia vou ler esse post e vou pensar que bom que eu tive coragem e fiz diferente. Mas deu um medinho..."


Essa é a Nalu!

Nalu é minha pug linda, minha primogênita, a cachorrinha mais doce do universo.

Ela nasceu dia 31/08/2010 e com 43 dias veio morar com a gente. É amiga, companheira, carinhosa, adora um colinho. Tem hipotireoidismo e sarna demodécica. Vive com perebinhas na pele e só come comida natural. Aqui no blog vou contar um pouco sobre o dia-a-dia dela, as dificuldades de encontrar um tratamento que de fato melhorasse as condições dela e sobre sua interação com meu filho, Bento.

Por enquanto, vejam um pouco da minha pequena!